quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Livro: Os 13 porquês


Livro: Os 13 porquês
Autor: Jay Asher
Editora: Ática
Páginas: 256

SinopseAo voltar da escola, Clay Jensen encontra na porta de casa um misterioso pacote com seu nome. Dentro, ele descobre várias fitas cassetes. O garoto ouve as gravações e se dá conta de que elas foram feitas por Hannah Baker - uma colega de classe e antiga paquera -, que cometeu suicídio duas semanas atrás. Nas fitas, Hannah explica que existem treze motivos que a levaram à decisão de se matar. Clay é um desses motivos. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.


----

Ao Chegar em casa Clay Jensen encontra um estranho pacote na frente da sua casa com seu nome. Ao abrir o pacote Clay encontra uma caixa de sapato com 7 fitas cassetes, com os lados numeradas de 1 a 13. Ao colocar a primeira fita, Clay ouve a voz de Hannah Baker, uma garota da sua escola, da qual ele gostava e que havia cometido suicídio duas semanas antes.
Hannah explica, que se ele recebeu essas fitas, é porque de alguma maneira ele contribuiu para a morte dela, ele é um dos treze porquês de seu suicídio. 
Para quem recebe as fitas só existem duas regras: Um: escutar. Dois: repassar para a próxima pessoa da lista.
"Não vou dizer qual fita tem a ver com sua participação na história. Mas, não precisa ter medo. Se você recebeu essa caixinha bonitinha, seu nome vai aaprecer... Eu prometo. Afinal, uma garota morta não mentiria."
Clay se pergunta quase instantaneamente, o que ele pode ter feito de tão ruim para a Hannah, para ele esta neste lista. Ele não entende, não aceita, não se lembra o que ele pode ter feito para acarretar isso para a vida dela, para a vida da garota que ele poderia até amar um dia. Se esse um dia ainda pudesse existir.

Ela começa desde do primeiro acontecimento, aquele que deu origem a 'bola de neve' que se tornou sua vida; e cada acontecimento é ligado, direta ou indiretamente, a outro, que no final a leva a decisão mais séria e complicada que ela poderia ter na vida, a decisão de o quê fazer com sua vida.
Em cada porquê, uma pessoa diferente é citada, os atos que aquela pessoa praticou e que teve sérias consequências quando somados ao final na vida a Hannah são explicados desde o começo.

Cada fita que se passa, cada acontecimento, cada pessoa citada, só servem para deixar o Clay de uma maneira que ele nunca havia estado antes. Ele chora, ele grita, ele lamenta, mas nada pode mudar o que aconteceu. Nada. Já fazem duas semanas que a Hannah morreu, e ele só veio a descobri os mistérios que cercavam sua morte agora. E sabendo de tudo, é tarde demais, ele não pode fazer nada. Apenas realizar o último pedido de Hannah, e ouvir todas as fitas, aguardando quando será a sua vez, afinal, o que ele fez de ruim para a Hannah?
No decorrer, as fitas se tornam quase uma obsessão, é possível sentir os sentimentos do Clay com relação as fitas e o suicídio da Hannah. É possível ficar tão obcecado quanto ele, para descobri a participação dele nas fitas.
E possível descobri os sentimentos que ele tinha com relação a Hannah, uma garota cujo a reputação foi arruinada por boatos, mas ele se recusava a creditar que aquilo era verdade, ele queria conhecê-la como ela realmente era, mas ele era tímido de mais para isso, e quando finalmente criou coragem, era tarde de mais.
"Odeio o que você fez, Hannah.Você não precisava ter feito isso. Odeio sua escolha, Hannah."
A Hannah tinha escolha? Sim, ela tinha. Mas ela escolheu deixar de viver. Ela escolheu deixar tudo para trás. Ela escolheu não correr mais o risco de se decepcionar com as pessoas. O principal porquê? As pessoas. As pessoas não fazem ideia do que um simples ato pode provocar na vida do próximo.
"(...) Acho que essa é a questão central. Ninguém sabe ao certo impacto tem na vida dos outros. Muitas vezes não tem  noção. Mas forçamos a barra do mesmo jeito."
Se os motivos que a Hannah mostrou, fossem analisados separadamente, talvez muitas pessoas achassem que ela estava criando uma tempestade em um copo d'água. A Hannah era uma adolescente bonita, era inteligente, ela tinha amigos. Mas ela tinha a típica insegurança de adolescente, e talvez ela não tenha sido forte o suficiente para dar a volta por cima desde que tudo começou.
Você entende os motivos dela para o suicídio? Sim, você entende. Mas nada justifica. 
Se ela tivesse dado uma chance ao Clay, talvez fosse diferente, mas não, a partir de um certo ponto da vida dela a decisão já estava tomada.
Com o passar das fitas, você percebe que em algumas vezes a Hannah tem medo de seguir sua decisão, mas quando ela precisa de ajuda, ninguém a ajuda, ninguém a motiva, ninguém lhe da um motivo para continuar vivendo. Pelo contrário, muitas pessoas continuam a empurra-la pra baixo.
"(...) Percebe como você se tornou mesquinha. Pode parecer que você não consegue se encaixar nessa cidade. Pode parecer que, toda vez que alguém lhe dá a mão para você  se  levantar, a  pessoa  larga e você escorrega mais para o fundo. Mas você tem que parar de ser pessimista, Hannah, e aprender a confiar nas pessoas à sua volta. Então faço isso, Mais uma vez."
Os Treze porquês é um livro instigante. Mas principalmente, te faz pensar em como você trata as pessoas. Em como você lidar com os problemas do outros. Te faz pensar em quantas pessoas será que você já magoou por causa do que para você, era apenas uma besteira, mas não para a pessoa atingida. Mas também é um livro que te faz querer ser uma pessoa melhor

A narração de Jay Asher é simples e intensa. É dividida entre o Clay, que narra em primeira pessoa, e é intercalada com a narração da Hannah sobre os fatos ocorridos. 
"(...) Eu te perdôo mesmo. Na verdade, perdôo quase todos vocês. Mas, ainda assim, vocês precisam me escutar até o fim. Ainda assim, vocês precisam saber."
Recomendo o livro para todos, mas acho que é um tipo de livro que deveria ser adotado nos colégios, por tratar de temas como: bullying, amizades, aceitação, suicídio, etc.
Mas a educação, e o incentivo à leitura nos colégios daqui do Brasil andam precárias, que é melhor nem se prolongar no assunto.

10 comentários:

  1. OMG' que resenha ótima *---* Gostei bastante de "Os treze porquês", simplesmente não dava para parar de ler :) Também concordo que esse livro deveria ser adotado nas escolas aqui do Brasil, pois além de tratar de assuntos delicados como o bullyng, poderia incentivar a leitura na sala de aula, não é mesmo? :D

    Beijos
    aritmeticadasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu to realmente querendo ler esse livro, mas ainda não tive oportunidade.
    Sobre o filme, eu soube que ia ser com a Vanessa Hudgens :S Mas sei lá, devem ter muitos boatos por estar ainda em pré-produção né?

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  3. Ótima resenha Ka! Na realidade, não conhecia este título e me pareceu bastante intrigante toda a trama. Parece ser muito envolvente pelo que li da sua resenha.

    Quem sabe em breve não o leio, não é mesmo? (:

    Um beijão,
    Pronome Interrogativo.
    http://www.pronomeinterrogativo.com

    ResponderExcluir
  4. Simplesmente esse é um dos meus livros favoritos.
    Peguei na biblioteca da escola. Lembro que quando terminei de ler eu pensei: "Uau!"
    Assim como você, esse livro me fez pensar nas minhas atitudes. Passei a pensar mais nos outros, a me importar mais, deixar de ser menos egoísta sabe?
    As pessoas estão tão preocupadas consigo mesmas, que esquecem das demais.
    São pequenas coisas que levam as pessoas a tomar atitudes que ao nossos olhos são incompreendidas. Uma coisa leva a outra, e tudo vai se tornando uma enorme "bola de neve", assim como no livro.
    Já procurei esse livro na Saraiva daqui, e não encontrei. :(
    Preciso muito tê-lo na minha estante.

    ResponderExcluir
  5. Oi Kaah!
    Esse livro parece ser muito bom! Além do mistério das fitas, tem toda essa discussão sobre bullying que você comentou.
    É verdade, as vezes a gente fala umas coisas sem pensar, que podem acabar afetando a vida de outra pessoa. Vou pensar mais daqui pra frente.
    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  6. Uau. Estou chocada.
    Mesmo. Eu já tinha ouvido falar do livro, mas não pensei que seria algo tão grandioso.
    É muito triste quando acontecem tragédias assim, e o pior de tudo, existe sim pessoas que tiram a própria vida, por serem fracas e inseguras, por mais que pensemos "que babaca, de vez levantar a cabeça e seguir em frente" não é algo fácil de se fazer.
    Eu adoro livros com mensagens impactantes. Nos deixam com essa impressão de "precisamos ser melhores" e é isso mesmo que precisamos, mas ainda não colocamos essa necessidade em prática, infelizmente.
    Parabéns, uma resenha fascinante!
    Um Beijão!
    Camila Leite

    @sonhospontinhos
    www.sonhosentrepontinhos.com

    ResponderExcluir
  7. Faz muito tempo que eu li esse livro, mas adorei. É muito bom relembrar. *-*
    e concordo com você em tudo. uma das coias que mais me marcou foi o fato de que você começa a gostar da Hanna mesmo sabendo que ela já morreu, ainda dá esperança de salvar. HAUHA E é interessante que alguns motivos fazem ela tomar a decisão, mas depois ela piora tudo pra não ter mais nada a perder e conseguir se matar. Acho que isso é parecido com gente que se corta..

    e eu não tinha pensado nisso do livro ser uma boa indicação nas escolas, mas realmente é. É pequeno, prende e passa a mensagem.

    Sobre o filme... vamos ver se realmente vai ter, faz tanto tempo que eu vejo essa notícia HAUH

    ResponderExcluir
  8. Nossa, esse livro ta sendo muuuito bem falado! Quero muito ler, mesmo se tratando de bulling que, pra mim, é um assunto já meio saturado.
    Beijos
    Geê - almaleitora.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Caramba, parece ser muito bom ... só tem um problema eu não consigo achar onde comprar, alguém sabe? Não precisa ser necessariamente em português,pode ser em inglês. Obrigado ; )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! :D
      No início também não achei onde comprar, então optei por ler em e-book. Mas esses dias eu vi no sebo 'Estante Virtual', procura lá, talvez ainda tenha, e o preço é bem acessível.

      Beijos,

      Excluir